XVIII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ASSOCIAÇAO ENTRE O NUMERO DE FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES E A CALCIFICAÇAO CORONARIA

Introdução

Os fatores de risco (FRs) tradicionais são utilizados para predizer a probabilidade de eventos cardiovasculares. Contudo, ainda é incerto se são capazes de predizer a probabilidade de aterosclerose subclínica. Diante disso, nosso objetivo é avaliar a associação entre o número de FRs clássicos e a calcificação coronária medida pelo escore de cálcio (CAC).

Material e Método

Estudo transversal, incluindo pacientes atendidos ambulatorialmente entre 2012 e 2020, com idade entre 45 e 75 anos, em prevenção primária. Para avaliar a calcificação coronária, foi utilizado o percentil do CAC (PCAC), sendo considerada calcificação importante PCAC>75.Os FRs avaliados foram: hipertensão, diabetes, tabagismo atual, dislipidemia e história familiar (HF) para doença arterial coronária.

Resultados

Foram incluídos 444 pacientes, idade média 59 ± 7 anos, 54% do sexo feminino, todos caucasianos, 54% hipertensos, 41% dislipidêmicos, 11% diabéticos, 9% tabagistas; 59% com HF. Na tabela, mostramos a associação do número de FRs com a calcificação coronária. Quanto maior o número de FRs, maior foi a prevalência de PCAC>75 (p<0,01) e menor a prevalência de PCAC=0 (p<0,01). Em comparação a pacientes sem FRs, a prevalência de PCAC>75 foi 1,86 vezes maior em pacientes com 1 fator de risco [(IC 0,60-5,81) (p=0,286)], 3,59 vezes maior com 2 FRs [(IC 1,20-10,76) (p=0,023)], 3,89 vezes maior com 3 ou mais FRs [(IC 1,27-11,90) (p=0,017)]. No entanto, mesmo em pacientes com zero, 1 ou 2 FRs, observou-se calcificação importante em 9,1%, 16,9% e 32,6% dos pacientes, respectivamente. Em análise multivariável, foram FRs independentes tabagismo [RP 1,68 (IC 1,16-2,43) (p=0,006)] e HF [RP 1,96 (IC 1,37-2,79) (p<0,01)].

Discussão e Conclusões

Houve associação entre número de FRs e calcificação coronária. Contudo, mesmo em pacientes com menos FRs ou sem FRs, foi considerável a parcela de calcificação coronária importante.

Palavras Chave

Fatores de Risco Cardiovasculares; Calcificação Vascular; Prevenção Primária; Doença da Artéria Coronariana.

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

Hospital São Francisco - Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

RAFAEL VIANNA BEHR, LEONARDO HENRIQUE BERTOLUCCI, GABRIELLY BURKHARD VILASFAM, LARA HELENA ZORTÉA, LUIZA ZWAN DUTRA, MAIARA BOTH, PAULO ERNESTO LEÃES, FERNANDO ANTÔNIO LUCCHESE, PAULO EDUARDO BALLVÉ BEHR