XVIII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PREDITORES DE CONTROLE DAS METAS TERAPEUTICAS EM PACIENTES COM DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA - DADOS DE UM REGISTRO BRASILEIRO

Introdução

Dados nacionais em relação à doença arterial coronariana (DAC) são escassos, mas as evidências disponíveis demonstram uma menor porcentagem de obtenção das metas terapêuticas em relação à literatura mundial. Esse estudo visa avaliar os fatores associados à obtenção das metas terapêuticas em uma população com DAC acompanhada em um hospital terciário no Brasil.

Material e Método

Estudo unicêntrico observacional, prospectivo em centro terciário incluindo pacientes no contexto da prevenção secundária de DAC. Modelos de regressão foram construídos para avaliar a associação de diversas variáveis com as metas terapêuticas: pressão arterial sistólica (PAS) < 140mmHg, LDL-colesterol (LDL-C) < 70mg/dL e uso das medicações relacionadas a redução de eventos (pelo menos um antitrombótico, estatina e inibidor da enzima conversor de angiotensina (IECA) ou bloqueador do receptor de angiotensina II (BRA).

Resultados

Foram avaliados 1031 pacientes com média de idade de 64,5±9,4 anos, 316 (30.6%) mulheres, 737 (71,9%) com antecedente de algum procedimento de revascularização e 614 (59,9%) com infarto do miocárdio prévio. Com relação às metas terapêuticas, 638 (62.3%) dos pacientes eram assintomáticos do ponto de vista de angina, a média da PAS foi de 131,2 ± 19,7 e do LDL-C 93,2 ± 37,1. Do ponto de vista do tratamento antitrombótico, 934 (90.6%) estavam em uso de AAS, 237 (23,0%) recebiam algum inibidor P2Y12 e 53 (5,1%) anticoagulantes orais. Além disso, 975 (94,6%) pacientes recebiam estatina e 765 (74,2%) IECA ou BRA. Recebiam pelo menos uma medicação da terapia medicamentosa otimizada (TMO) 713 (69,2%) pacientes. Após análise multivariada, a ausência de angina estava associada à revascularização prévia (P<0,05), clearance de creatinina (P<0,05) e idade (P<0,01); PAS < 140mmHg (65% dos casos) à idade (P<0,05) e fração de ejeção (P<0,001) e LDL-C < 70mg/dL (31%) à idade (P<0,01) e sexo masculino (P<0,001). Já o TMO (69%) estava associado à revascularização prévia (P<0,05) e diabetes (P<0,001). Dos pacientes que obtiveram 3 ou 4 das metas citadas (44,5%) os fatores associados foram fração de ejeção (P<0,05) e revascularização prévia (P<0,05).

Discussão e Conclusões

Nosso estudo observou que a maior parte dos pacientes com DAC apresenta pelo menos 1 das metas terapêuticas atingidas e que os fatores mais associados ao controle dos fatores de risco foram a fração de ejeção e a presença de revascularização prévia.

Palavras Chave

Doença arterial coronariana, terapia medicamentosa otimizada, metas terapêuticas, fatores de risco

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

Instituto do Coração HCFMUSP - São Paulo - Brasil

Autores

HENRIQUE TROMBINI PINESI, Eduardo Martelli Moreira, Fabiana Hanna Rached, Carlos Alexandre Wainrober Segre, Desiderio Favarato, Fabio Grunspun Pitta, Cibele Larrosa Garzillo, Eduardo Gomes Lima, Carlos Vicente Serrano Jr