XVIII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SAUDE CARDIOMETABOLICA E ADIPOSIDADE CORPORAL: ASSOCIAÇOES COM ACIDOS GRAXOS DE CADEIA CURTA NO NUTRITIONISTS’ HEALTH STUDY – NUTRIHS

Introdução

Os ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) são metabólicos produzidos pela microbiota intestinal e tem sido reconhecidos como um elo importante entre a microbiota intestinal e a obesidade. Objetivos: investigar associações entre AGCC plasmáticos e fecais com parâmetros de adiposidade corporal e saúde cardiometabólica. 

Material e Método

Estudo transversal, com amostra de 111 nutricionistas e estudantes de nutrição, de 18 a 40 anos, sendo 45,1% eutróficas e 54,9% com excesso de peso. Foram realizadas avaliações antropométrica e de composição corporal por densitometria. Variáveis de saúde cardiometabólica avaliadas foram: circunferência da cintura (CC), índice de massa corporal (IMC), níveis pressóricos, perfil lipídico e hemoglobina glicada. As participantes também foram submetidas ao teste de refeição mista padrão, com dosagens plasmáticas de glicose, insulina, GLP-1 e AGCC (tempo 0, 30, 60, 120 e 180min.). Os AGCC plasmáticos e fecais foram quantificados por cromatografia gasosa acoplada à espectometria de massa. Foram realizados testes de Mann Whitney e correlação de Spearman.

Resultados

As participantes tinham em média 28±5 anos e IMC 25,6±5,0 kg/m².  Propionato [p=0,026;p=0,011] e butirato [p=0,047;p=0,030] fecais associaram-se inversamente com tecido adiposo visceral (TAV) e CC, respectivamente. Propionato fecal associou-se inversamente com LDL sérico [p=0,019] e butirato fecal com colesterol sérico [p=0,036]. Propionato de jejum correlacionou-se inversamente com pressão arterial diastólica (PAD) [r=-0,239;p=0,050], IMC [r=-0,271;p=0,021], CC [r=-0,295;p=0,019], gordura corporal [r=-0,244;p=0,048] e TAV [r=-0,326;p=0,007]. Propionato fecal correlacionou-se positivamente com GLP-1 pós-prandial [r=0,221;p=0,033] e inversamente com glicemia pós-prandial [r=-0,210;p=0,039]. Os AGCC totais plasmáticos jejum correlacionaram-se com GLP-1 jejum [r=0,262;p=0,039] e pós-prandial [r=0,268;p=0,040]. Acetato plasmático jejum correlacionou-se com GLP-1 pós prandial [r=0,229;p=0,022] e inversamente com insulinemia jejum [r=-0,211;p=0,034]. Acetato plasmático pós-prandial correlacionou inversamente com hemoglobina glicada [r=-0,206;p=0,039]. Propionato plasmático pós-prandial correlacionou inversamente com glicemia jejum [r=-0,361;p=0,07] e PAD [r=-0,296;p=0,028]. 

Discussão e Conclusões

Em mulheres em idade fértil, os AGCC fecais e plasmáticos estiveram favoravelmente associados a melhores perfis de adiposidade corporal total, visceral e de saúde cardiometabólica, incluindo diversos parâmetros de homeostases da glicose.

Palavras Chave

ácidos graxos de cadeia curta, saúde cardiometabólica, obesidade, adiposidade corporal, homeostase glicêmica

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) - São Paulo - Brasil

Autores

ISABELA SOLAR, FRANCIELI BARREIRO RIBEIRO, MARINA GOMES BARBOSA, RENATA GERMANO BORGES OLIVEIRA NASCIMENTO FREITAS, ALFREDO SHIGUEO HANADA, DENNYS ESPER CINTRA, BRUNO GELONEZE, SANDRA ROBERTA GOUVEA FERREIRA, ANA CAROLINA JUNQUEIRA VASQUES