XVIII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EFEITOS DA CIRURGIA BARIATRICA SOBRE O PERFIL LIPIDICO, DE APOLIPOPROTEINAS E TRANSFERENCIA DE LIPIDES PARA HDL EM OBESOS MORBIDOS

Introdução

A obesidade mórbida (IMC>ou=40 kg/m2) resulta na deposição de gordura subcutânea e visceral que pode levar a dislipidemias (aumento de triglicérides (TG), LDL-C e diminuição de HDL-C), quadro que contribui para o aumento do risco cardiovascular. A cirurgia bariátrica é um tratamento efetivo para a obesidade mórbida, associada a mudanças favoráveis no risco cardiovascular. O objetivo foi avaliar os efeitos da cirurgia bariátrica sobre lípides e apolipoproteínas (apo) plasmáticos, e a transferência de lípides para a HDL importante parâmetro deste metabolismo

Material e Método

Foram avaliados 15 pacientes obesos mórbidos (IMC=49±3 kg/m2), antes e após 1 ano da cirurgia bariátrica. Nos dois momentos, foram comparados com 15 obesos grau II (IMC=32±2 kg/m2) e 15 indivíduos eutróficos (IMC=22±1kg/m2), pareados por sexo e idade. Os lípides plasmáticos após jejum de 12 horas foram determinados por kits comerciais e apo A-I e apo B por método turbidimétrico. O diâmetro das partículas HDL pelo método de espalhamento de luz e a transferência de colesterol esterificado e não esterificado para a HDL por ensaio in vitro, utilizando nanoemulsão lipídica como doadora dos lípides radioativos.

Resultados

Nos obesos mórbidos, LDL-C (105±34 vs 78±19mg/dL; p= 0,007), TG (113±39 vs 72±19mg/dL; p<0,0012), apo B (105±27 vs 78±13mg/dL; p<0,0001), foram reduzidos após a cirurgia. Por outro lado, HDL-C (46±9 vs 62±10mg/dL; p<0,0001), apo A-I (136±24 vs 157±25mg/dL; p<0,0029) e o diâmetro da HDL (8,88±0,39 vs 9,12±0,34nm; p=0,028) aumentaram. Após a cirurgia, os pacientes apresentavam colesterol Total (188±34 vs 201±27 vs 154±25mg/dL; p<0,0002), LDL-C (113±28 vs 120±31 vs 78±19mg/dL; p<0,0001), TG (66±35 vs 139±66 vs 72±19mg/dL; p<0,0002) menores do que os indivíduos eutróficos e obesos grau II, e apo B (109±25 vs 78±13mg/dL; p<0,001) menor que obesos II. A transferência de colesterol para a HDL não foi alterada após cirurgia, e foi semelhante nos três grupos. Pós-cirurgia, o índice Homa-IR a PCR plasmática diminuíram.

Discussão e Conclusões

A redução dos fatores pró-aterogênicos TG, LDL-C e apo B mostram os efeitos benéficos da cirurgia bariátrica. Apesar da transferência de lípides não ter sido alterada após a cirurgia, o aumento de HDL-C e apo A-I e o diâmetro da HDL também podem contribuir para a diminuição do risco cardiovascular. A redução pós-cirurgia da resistência à insulina e da inflação sistêmica, devem ter sido os mecanismos determinantes da marcante melhora dos parâmetros lipídicos observada neste estudo.

Palavras Chave

Lipoproteína de alta densidade, Transferência de lípides, nanopartícula lipídica, obesidade mórbida

Área

Pesquisa Básica

Instituições

Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo do HCFMUSP - São Paulo - Brasil, Faculdade de Ciências Farmacêuticas - FCF-USP - São Paulo - Brasil, Instituto do Coração - InCor - HCFMUSP - São Paulo - Brasil

Autores

WILSON PASCOALINO CAMARGO DE OLIVEIRA, FÁTIMA RODRIGUES FREITAS, MAURÍCIO TAVARES, ALINE SILVA OLIVEIRA, IVAN CECCONELLO, MARCO AURÉLIO SANTO, RAUL CAVALCANTE MARANHÃO