XVIII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DOS PRINCIPAIS DETERMINANTES DA MORTALIDADE HOSPITALAR EM PACIENTES COM INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO COM SUPRADESNIVELAMENTO DO SEGMENTO-ST: ESTUDO BASEADO EM ESTRATEGIA FARMACO-INVASIVA

Introdução

O infarto agudo do miocárdio (IAM) é importante problema de saúde pública no Brasil e no mundo, apresentando altas taxas de incidência e mortalidade.A taxa de mortalidade brasileira encontra-se entre as maiores do mundo. Os escores de predição são ferramentas úteis para a estratificação de risco e devem ser aplicados precocemente, com impacto prognóstico. Nosso objetivo foi avaliar o desempenho dos escores preditivos para os desfechos fatais.

 

Material e Método

Estudo observacional envolvendo 2.290 pacientes com infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento de ST atendidos inicialmente em unidades de saúde, submetidos à fibrinólise com tenecteplase e encaminhados para angiografia em hospital universitário, em estratégia fármaco-invasiva. Os escores clássicos de predição foram obtidos durante o primeiro contato médico e no período intra-hospitalar.  

 

 

Resultados

Obtido tempo médio de internação de 2,0 ± 1,3 dias, da admissão hospitalar à alta/contrarreferência ao hospital de origem.  A mortalidade intra-hospitalar foi de 5,6%, com 128 óbitos; destes, 23 (17,9%) no laboratório de hemodinâmica, por instabilidade elétrica/ complicações mecânicas as mais prevalentes e com maior incidência no grupo resgate (11,5% vs 2,4%). Frequência dos escores: Killip-Kimball: [I (73%), II (16,3%), III (2,2%), IV (8,6%)]; TIMI-Risk: [3, IIQ (2-5)]; GRACE: [136, IIQ (117-161)]. A classificação funcional Killip-Kimball apresentou bom desempenho na predição de mortalidade intra-hospitalar: AUC: [0,77 IC-95% (0,73-0,81), p <0,001] no grupo com escore ≥ II. Para os escores TIMI-Risk, AUC: [0,79; IC-95% (0,75-0,84), p <0,001]; GRACE, AUC: [0,82; IC-95% (0,78-0,86), p <0,001],

 

Discussão e Conclusões

Nosso estudo ressalta a importância e utilidade clínica do exame físico, como ferramenta simples e sem requisitos tecnológicos sofisticados, para a identificação de sinais de insuficiência cardíaca na admissão, que teve papel prognóstico relevante na mortalidade do período hospitalar. 

Palavras Chave

infarto com supradesnivelamento do segmento ST, taxa de mortalidade, estratégia fármaco-invasiva

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

Universidade Federal de São Paulo - São Paulo - Brasil

Autores

PAULA SANTIAGO TEIXEIRA, Attílio Galhardo, Rui Póvoa, Iran Gonçalves, Francisco Fonseca, Maria Teresa Bombig, Adriano H. P. Barbosa, Henrique Tria Bianco